6 de set de 2015

Oração do Dia: 06/09

Orar pela produção final da obra de áudio-drama do Healing Voice (Voz de Cura) e pela entrega segura e distribuição de dispositivos de mídia para grupos de ouvintes em Jinka, uma área rural no sudoeste da Etiópia. Louve o Senhor que a gravação na língua Ari está completa! Ore para que o Healing Voice (Voz de cura) ensinem as mulheres afetadas pelas fístulas e as assegure do amor de Deus por elas. Ore pelos planos de gravar esse programa nas línguas amáricas e oromo.

Um comentário:

  1. Olá, aqui é Juliana Taveira e apresento a oração de hoje. “Incontáveis vidas inocentes têm sido esmagadas pelo grotesco costume da mutilação genital feminina também conhecida como circuncisão feminina e o terrível ferimento chamado fístula. Em muitos países, pouco é feito para proteger mulheres e meninas dessas terríveis condições e existem poucos recursos para ajudar as vítimas a lidar com o assunto e a reconstruir suas vidas”. Neste mês de setembro estaremos orando mais uma vez, pelas milhares de vítimas da mutilação e da fístula na África Oriental. É maravilhoso ver como Deus age e já está trabalhando em favor destas meninas e jovens que vivem em culturas onde essa prática é rotineira. Cristãos noruegueses preocupados com as vítimas de fístula na Etiópia, pediram ao Projeto Ana para criar uma ferramenta que ajudará em seu trabalho missionário junto o povo Ari. Então estamos produzindo uma série de programas de áudio dramatizado, desenvolvidos especialmente para culturas orais, chamado “Voz de Cura”. Ele informará, educará e efetivamente conscientizará sobre essas práticas culturais desumanas que tem provocado tantas mortes e dor. Nossas orações estão sendo respondidas, então querida ouvinte, vamos continuar lutando pela vida destas mulheres. Ore comigo: “Senhor, juntas clamamos pela Equipe Voz de Cura do Projeto Ana, dê a ela sabedoria ao escreverem os roteiros em inglês, como também ao traduzirem cada programa para o Amárico, Ari e Oromo. Oramos para que cada programa dramatizado ensine e incentive as mulheres e famílias a deixarem essa tradição tão nociva e cruel. Oramos para que os dispositivos de mídia distribuídos para os grupos de ouvintes em Jinka, na Etiópia, cheguem em segurança. Traz Senhor um novo tempo para essas mulheres, pois em nome de Jesus oramos”. Eu, Juliana Taveira, conto com suas orações.

    ResponderExcluir