20 de out de 2015

Oração do Dia: 20/10

Ore para que equipes do PA visitem e ensinem mulheres nas prisões na Angola, Albânia, Camboja, República Democrática do Congo, Etiópia, Gana, Indonésia, Costa do Marfim, Quênia, Libéria, Nepal, Paraguai, Portugal, África do Sul, Tanzânia, Tailândia e outros países.

Um comentário:

  1. Olá, aqui é a Juliana Taveira e apresento a oração de hoje. A solidão, o abandono e a falta de trabalho, são apenas alguns entre os muitos problemas enfrentados por mulheres que vivem encarceradas. Mas, o maior deles é a condição que seus familiares ficam, após sua prisão. A separação dos filhos, para a maioria, é uma das dificuldades mais complicadas e dolorosas, pois o processo de adaptação e superação dos problemas em muitos casos é irreversível. Várias mulheres, ou nunca mais retornam, ou com o tempo, vão se afastando de sua família até o total esquecimento e abandono. Em vários países, as equipes do Projeto Ana visitam ensinam mulheres aprisionadas, levando a elas esperança e propondo várias atividades, não só para saírem da ociosidade, mas para adquirirem capacitação profissional e conseguirem ter uma pequena fonte de renda para auxiliar no sustento de sua família. Você poderia orar comigo agora? “Senhor Jesus, nossa oração é em favor das equipes do Projeto Ana em várias partes do mundo, que estão envolvidas com a visitação e o ensino de mulheres encarceradas. Oramos para que essas equipes levem esperança a estas mulheres e que o seu amor transformador quebrante corações e convença muitas ao arrependimento para aceitarem o Senhor como Salvador e Senhor de suas vidas. Pedimos sua bênção sobre as equipes do Projeto Ana em Angola, Albânia, Camboja, República Democrática do Congo, Etiópia, Indonésia, Gana, Quênia, Costa do Marfim, Libéria, Nepal, Paraguai, Portugal, África do Sul, Tanzânia, Tailândia e outros países. Em nome de Jesus, oramos”. Lembramos ainda que estamos em plena Temporada Anual de Jejum e Oração, juntamente com todos os intercessores do Projeto Ana. Junte-se a nós! Eu, Juliana Taveira, conto com suas orações.

    ResponderExcluir