8 de out de 2015

Oração do Dia: 08/10

Ore por mulheres que vivem em culturas onde podem ser presas ou apedrejadas por cometerem adultério. Nessas culturas, a mulher ou menina pode ser considerada adultera se for violentada, ou, se conversar com algum homem que não seja seu parente.

Um comentário:

  1. Olá, aqui é a Juliana Taveira e apresento a oração de hoje. Em certas culturas os rituais são preservados por séculos. Alguns desses rituais dizem respeito a purificação. Esses rituais podem limpar o corpo, mas eles não limpam o coração. Só Jesus pode limpar nossos corações e nós só podemos fazer isso através do arrependimento. É através do sangue de Jesus, que pecados podem ser perdoados. Ele é o único caminho para que pecados possam ser perdoados. Em Efésios 6 lemos “porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. Em outras culturas acredita-se que ao atirar pedras em satanás durante o dia do apedrejamento, é como limpar o corpo do pecado. Mas a Bíblia nos ensina que apenas Jesus derrotou o pecado, satanás e a morte. Vamos orar? “Senhor, a Bíblia nos ensina que o Senhor escolheu Jesus como o cordeiro que tira o pecado do mundo. Quem somos nós, para interpretar de forma diferente essa realidade espiritual? Queremos levantar um clamor pelas mulheres que vivem em culturas que permitem a prisão ou o apedrejamento de mulheres quando elas cometem adultério ou mesmo quando a mulher é violentada ou apenas conversa com um homem que não é seu parente. Elas são apedrejadas para serem limpas do pecado do adultério? Do pecado de terem sido violentadas? Por conversar com um homem? Senhor, não seria isso uma injustiça contra a mulher? “Quem não tiver pecado, seja o primeiro que atire a primeira pedra”, foi assim que Jesus tratou dos religiosos de sua época. Liberta essas mulheres dessas atrocidades. Em nome de Jesus, oramos”. Lembramos ainda que estamos em plena Temporada Anual de Jejum e Oração. Junte-se a nós e com todos os intercessores do Projeto Ana. Vamos unir nossas forças! Eu, Juliana Taveira, conto com suas orações.

    ResponderExcluir