3 de set de 2016

Oração do dia: 03/09

Ore para os líderes cristãos falarem sobre os problemas da violência doméstica nas igrejas e comunidades e ajudarem mulheres que sofreram abuso a encontrarem lugares seguros para morar.

Um comentário:

  1. Olá, eu Alyne Romeiro, apresento a oração de hoje. Já faz algum tempo que decidi não ver mais os noticiários da televisão. Eles me trazem sentimentos muito ruins de angustia e medo. Tudo que vemos ou ouvimos fala de violência contra crianças, jovens, mulheres e idosos. Ao sairmos de casa somos testemunhas da violência no trânsito, do desrespeito ao outro de várias formas e intensidade. É assustador e convivemos com esse medo de sermos assaltados ou até assassinados por causa de uma carteira ou celular. Tempo de medo e pavor. E o que fazer quando a violência doméstica chega às portas da nossa casa, da nossa igreja ou até mesmo na nossa vizinhança? Essa é uma pergunta que todo cristão deve fazer. Como vamos enfrentar essa dura realidade? De que forma? Sabemos que o silêncio deve ser rompido, porque como corpo de Cristo, devemos “denunciar toda injustiça”. Injustiça essa que, infelizmente, tem feito parte do cotidiano de muitas mulheres que frequentam a igreja. O que podemos fazer? Devemos incentivar a se defenderem e não terem medo de denunciar casos de violência doméstica. Precisamos dizer às vítimas que elas não estão sozinhas, pois elas precisam de apoio. Como igreja, temos que fazer a diferença, o assunto é difícil, mas, é preciso romper o silêncio, acima de tudo com uma proposta bíblica onde o amor, compreensão, apoio e confrontação sejam levados de forma clara, sem esquecer o aconselhamento cristão que muito pode contribuir para a cura emocional dessas pessoas. Por favor, ore comigo: “Senhor, oramos pelos líderes cristãos, que eles abordem as questões de violência doméstica em suas igrejas e comunidades. Oramos também para que ajudem as mulheres que sofreram abuso a encontrar lugares seguros para morar. Que ofereçam a elas amizade sincera e significativa. Derrama a Sua justiça sobre nós, pois em nome de Jesus oramos”. Eu, Alyne Romeiro, sou grata por suas orações.

    ResponderExcluir