17 de dez de 2015

Oração do Dia: 17/12

Ore por mulheres e meninas que foram severamente espancadas, violentadas brutalmente repetidas vezes e forçadas a casar com jihadistas por medo de morrerem ou para salvarem as vidas de entes queridos. Muitas cometem suicídio para escapar dos horrores da escravidão sexual.

Um comentário:

  1. Olá, eu, Susie Pek, apresento a oração de hoje. Estupro, agressões sexuais e abusos contra mulheres e crianças são comuns em campos de refugiados – um lugar onde milhares de pessoas buscam proteção contra as guerras. Os refugiados vivem em campos enormes e precários, onde a superlotação, o desespero e a “cultura do silêncio” estimulam a violência sexual, de acordo com estudos do Unicef . Mulheres adultas e meninas de 13 a 17 anos são as maiores vítimas da violência sexual e as agressões são realizadas por parentes, estranhos ou soldados do governo. Os estupros são o tipo de violência mais comum por lá, mas o estigma que cerca as vítimas faz com que muitos casos não sejam denunciados. Muitas vítimas sofrem graves traumas mentais e doenças, inclusive a Aids. Há carência de pessoal médico, de material hospitalar e remédios para atender às vítimas, além de não existir nenhum programa do governo para combater a violência. Você consegue imaginar como é viver desta forma? Existem jovens que nunca conheceram outra vida ou circunstância. Vamos orar? “Senhor, oramos em favor das mulheres e meninas que foram severamente espancadas, violentadas brutalmente por diversas vezes e forçadas a se casar com jihadistas por medo de morrerem ou para salvar as vidas de seus entes queridos. Tira das suas mentes a ideia do suicídio como uma saída para escapar dos horrores da escravidão sexual. Encha seus corações de coragem para que unidas possam lutar contra os horríveis e violentos estupros que sofrem nos campos. Oramos para que homens cristãos sejam um exemplo para outros homens, ensinando-os a forma correta de se tratar uma mulher. Restaura Pai a dignidade e a honra dessas vítimas, pois em nome de Jesus oramos”. Eu, Susie Pek, considero uma honra orar com você!

    ResponderExcluir